NADA É IMPOSSÍVEL - Ballet Teatro Paz

2 Junho 2012, 00H00

Coreografia, cenografia e figurinos Milagres Paz “Na minha existência O sonho e a realidade Entrelaçados andam O primeiro envolve o segundo Num embalo quase profundo O perigo eminente suspira À luz de tal casamento Em que o primeiro Deliciosamente blasfémio No seu leito o segundo engana Adormecendo-o nesse perfume agridoce Das intermitências do nunca” Joana Paz

Partilhar evento