#dancewithsomebody

16 Julho 2016, 21H30

​"Numa noite de verão de 2012, em Seul, fui a uma discoteca no bairro de Gangnam e deparei-me com um arbitrário grupo de pessoas a dançar, como se tivesse sido previamente coreografado. O movimento parecia transmutar-se e fundir-se entre os corpos, sem claro ponto de iniciação, ao mesmo tempo que alterando a dinâmica geral da sala. Era como se a coreografia estivesse a acontecer independentemente do agenciamento das pessoas ali convocadas, numa relação de devir por ser-se movido por algo exterior a si próprias. O aparato social da situação não era tão mais curioso quanto o processo que permitiu a sua aparência: princípios coreográficos que passam pela improvisação, cópia e reprodução, e que fazem parte de qualquer processo de trabalho, ou até mesmo, de uma certa ontologia da prática de dança.
Esta formulação marca o lugar de encontro em que, a convite do Walk&Talk, me proponho a colaborar com o coletivo 37.25 - Núcleo de Artes Performativas. Um encontro entre dois seres distintos que pressupõe uma expressão canibal de labor. Para o que der e vier."
 
/ / / / / / João dos Santos Martins, março 2016
 
 
Concepção | João dos Santos Martins
Intérpretes | 37.25 - Núcleo de Artes Performativas
Piano preparado | Simão Costa
Coprodução | Walk&Talk, Teatro Micaelense

Partilhar evento