MOÇAMBIQUE

21 Outubro 2017, 21H30

​Os três elementos mais antigos da Mala Voadora nasceram em Moçambique. Um é o Jorge Andrade. Apesar de ter vindo para Portugal com 4 anos, em Moçambique (o espetáculo) ele propõe-se construir uma autobiografia como se tivesse vivido em Moçambique toda a sua vida. E para que a sua história se torne credível, vai ter de impô-la à História do país. Como o teatro documental só tem interesse se contar mentiras, Moçambique traz imagens efetivamente documentais para o contexto ficcional do teatro, ficcionando-as de um modo que não visa a verdade. Visa antes, como um romance histórico, inventar uma história cujo contexto advém da História. Jorge Andrade fará parte da História de Moçambique.
texto e direção Jorge Andrade
com Bruno Huca, Isabél Zuaa, Jani Zhao, Jorge Andrade, Matamba Joaquim, Tânia Alves, Welket Bungué
cenografia José Capela
figurinos José Capela com execução de Aldina Jesus
vídeo ANIMA e Bruno Canas
banda sonora Rui Lima e Sérgio Martins
luz Rui Monteiro
coreografia Bruno Huca
coprodução Teatro Municipal Maria Matos, Teatro Municipal do Porto Rivoli/Campo Alegre, Teatro Viriato

Partilhar evento